Loading...

Blog

Salário dos professores no Brasil – Mediana e Distribuição

Por Guilherme Hirata, pesquisador do IDados

Como resumir um conjunto de informações em apenas um número? Em muitos casos, utiliza-se a média: idade média, temperatura média, salário médio. No entanto, o número pode levar a conclusões precipitadas, e o auxílio de outras estatísticas é sempre bem-vindo. Neste post, retomamos o tema dos salários dos professores no Brasil. No primeiro post da série (leia aqui), tratamos do salário médio. Agora, vamos analisar a distribuição dos salários usando a mediana.

Imagine dois grupos de professores, com cinco professores em cada. No grupo A, todos recebem $100 de salário, enquanto no grupo B, quatro professores recebem $50 e um recebe $300. A média nos dois casos é $100, mas está claro que há diferenças na distribuição de salários entre os grupos. Em casos como os do grupo B, a mediana é uma estatística que representa melhor o grupo como um todo. A mediana é o valor que divide o grupo (ou amostra) em duas partes de mesmo tamanho. No caso do exemplo, no grupo A, a mediana é $100; no grupo B, a mediana é $50. Assim, embora as médias dos grupos sejam iguais, a mediana do grupo A é 100% maior que a do grupo B, uma enorme diferença que a média escondia.

A tabela abaixo, construída a partir da RAIS 2016, apresenta o salário-hora médio e mediano para o total de professores (última linha) e para os professores de cada etapa de ensino. Ao observar a última linha, percebe-se que, embora a média de salário-hora no setor público seja de 62% da média calculada para o setor privado (26,93/43,52), a mediana do salário-hora no setor público é quase 20% maior (20,40/17,13). Isso significa que as distribuições de rendimento no setor público e privado são bastante diferentes. Há muitos salários altos no setor privado que “contaminam” a média.

A distribuição de professores entre as etapas não é a mesma entre os setores: cerca de 33% dos vínculos do setor privado estão associados ao ensino fundamental, enquanto no setor público a porcentagem é de 64%. Dessa forma, uma comparação mais adequada seria por etapa de ensino. Ainda assim, o cenário não muda. Quando a média é maior no setor público, a diferença para o setor privado fica ainda maior comparando as medianas: no ensino fundamental, por exemplo, o rendimento médio é 2,7% maior e a mediana, 36% maior. Quando a média é maior no setor privado, como no caso do ensino médio, a diferença para o setor público diminui: o rendimento-hora médio do setor público é 63% da média do setor privado; já a mediana do setor público é 82% da mediana observada no setor privado.

Tabela 1 – Salário-hora médio e mediano dos professores em R$ – Por etapa de ensino – RAIS 2016

Rendimento-hora médio Rendimento-hora mediano
Público (R$) Privado (R$) Público

Privado

Público (R$) Privado (R$) Público

Privado

Infantil 22.86 13.05 1.752 18.94 9.16 2.067
Fundamental 26.09 25.41 1.027 20.09 14.81 1.356
Médio 26.36 41.63 0.633 20.04 24.50 0.818
Superior 48.25 88.17 0.547 36.24 49.32 0.735
Profissional 33.13 38.83 0.853 26.80 17.84 1.502
Especial 21.95 17.03 1.289 17.76 15.02 1.183
Total 26.93 43.52 0.619 20.40 17.13 1.191

Fonte: RAIS 2016. Elaboração: Idados.

Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fique bem informado

Receba novidades do IDados no seu e-mail.