Loading...

Blog

O ENEM e as bolsas de estudos no ensino médio

Por Guilherme Hirata, pesquisador do IDados

Uma das formas mais utilizadas no mundo para se permitir o acesso de crianças de baixa renda a escolas privadas é a chamada política de voucher. Basicamente, ela consiste em subsidiar o pagamento da mensalidade escolar, mais ou menos como ocorre com o ProUni no Brasil para o caso do acesso a universidades. Essa política não existe no Brasil para o ensino médio, mas muitas escolas particulares concedem bolsas de estudo. Nesse post, vamos utilizar as recém divulgadas notas do ENEM 2017 para analisar o desempenho dos alunos de acordo com a rede frequentada e o uso ou não de bolsa de estudo.

Para realizar a análise, foram utilizadas apenas as notas dos alunos concluintes. Também foi estabelecido um grupo de alunos que será a base de comparação, a saber, alunos que frequentaram todo o ensino médio em escola pública. Há outros quatro grupos de acordo com a rede frequentada e o acesso a bolsa de estudos:

1) alunos que cursaram parte em escola pública e parte em escola particular sem bolsa de estudo integral;

2) alunos que cursaram parte em escola pública e parte em escola particular com bolsa de estudo integral;

3) alunos que cursaram somente em escola privada sem bolsa integral

4) alunos que cursaram somente em escola privada com bolsa integral

O quadro apresenta a diferença na nota média de cada um dos grupos para o grupo de referência. Na coluna (1), observa-se que a nota média de alunos que fizeram o ensino médio totalmente na rede pública é menor que a de todos os demais grupos. Por exemplo, a nota média de alunos que fizeram o ensino médio parcialmente na rede privada sem bolsa integral é 32,4 pontos maior. Já a nota média de quem fez todo o curso na rede privada sem bolsa integral é 86,3 pontos maior.

Ocorre que parte dessa diferença aparece por conta de outros fatores, sendo o principal deles o nível socioeconômico. A coluna (2) apresenta o “efeito líquido”, ou seja, a diferença média entre os grupos após descontar o efeito de escolaridade da mãe, renda familiar, além de gênero e raça dos alunos. Nota-se que, para alunos que frequentaram a rede privada parcialmente sem bolsa, a diferença cai para 11,6 pontos. Já para alunos que cursaram todo o ensino médio na rede privada sem bolsa a diferença cai pela metade, para 42,1 pontos.

Assim, boa parte da explicação da diferença de notas entre as redes pública e privada reside nas diferenças entre alunos, o que não é novidade. Ainda assim, chama a atenção o fato de a média dos alunos que cursaram todo o ensino médio na rede privada com bolsa integral ser 47,4 pontos (quase 0,5 desvio-padrão) mais alta que a de alunos que fizeram todo o ensino médio na rede pública.

Tabela 1 – Diferença média na nota objetiva (média das quatro provas) entre alunos que frequentaram todo o ensino médio em escola pública e os demais grupos – ENEM 2017

Tabela 3

Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito − 1 =

Fique bem informado

Receba novidades do IDados no seu e-mail.