Loading...

Blog

Evolução da informalidade

Por Mariana Leite, pesquisadora do IDados

Neste post, analisamos como tem se comportado a taxa de informalidade* no mercado de trabalho brasileiro nos últimos seis anos considerando fatores como gênero, faixa etária e escolaridade.

No Gráfico 1, vemos que a proporção de mulheres em empregos informais é maior do que de homens. Aproximadamente, 25% das mulheres ocupadas estão em trabalhos sem carteira assinada, enquanto somente 18% dos homens estão neste tipo de ocupação.

Separando por faixas etárias, vemos que os jovens são os que mais estão concentrados em empregos informais (Gráfico 2) – 34% dos brasileiros entre 18 e 24 anos que trabalham estão em ocupações informais. Para todas as outras faixas observadas, esses números estão abaixo de 25%.

Por fim, separamos as taxas por escolaridade. O que vemos é que a informalidade é maior para grupos menos escolarizados e vai decrescendo conforme a escolaridade aumenta.

*Definição de informalidade: empregados sem carteira de trabalho assinada/população ocupada entre 18 e 65 anos.

Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 + dezoito =

Fique bem informado

Receba novidades do IDados no seu e-mail.