Loading...

Blog

Como estão o mercado de trabalho e os salários das 10 carreiras universitárias que mais atraem e formam estudantes no País?

Por Thaís Barcellos, pesquisadora do IDados
 
No Brasil, há uma forte concentração de matrículas (48,3%) e de concluintes (48,7%) em apenas 10 cursos presenciais de nível superior, de acordo com dados do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). São elas: Administração, Ciências Biológicas, Ciências Contábeis, Direito, Educação física, Enfermagem, Engenharia civil, Medicina, Pedagogia e Psicologia.
Nos quatro gráficos a seguir, apresentamos:
 
– a evolução de vagas criadas em cada uma dessas 10 áreas no 1º semestre dos últimos três anos (2015, 2016 e 2017)
– a evolução da remuneração média destas 10 carreiras entre 2005 e 2015
– o salário médio de contratação (admissão) entre janeiro e junho de 2017
– a comparação entre o salário de admissão e a remuneração média ao longo da carreira em 2015
 
Evolução de vagas criadas nas 10 áreas no 1º semestre dos últimos três anos (2015, 2016 e 2017)
Das dez carreiras consideradas, nove criaram mais vagas no 1º semestre de 2017 do que no mesmo período do ano anterior – apenas Enfermagem demitiu mais do que contratou no 1º semestre de 2017 em relação ao mesmo período de 2016.
 
Na comparação de 2016 com 2015, percebe-se que, em oito das dez áreas, houve mais gente demitida do que contratada. Apenas Medicina e Enfermagem tiveram um superávit de vagas no primeiro semestre de 2016 em relação ao mesmo período de 2015.
 
Essa situação indica que, de forma geral, houve uma melhora no mercado de trabalho dessas carreiras em 2017.
 
Evolução da remuneração média das 10 carreiras entre 2005 e 2015
 
Nos três momentos analisados (2005, 2010 e 2015), os salários mais altos são das carreiras de Direito, Engenharia Civil e Medicina – média de R$ 10.763,00, R$ 8.963,31 e R$ 8.522,84, respectivamente, em 2015.
 
Houve um aumento razoável da remuneração média nas 10 carreiras entre 2005 e 2010, com exceção de Educação Física e Administração, que tiveram uma ligeira redução acumulada no período.
 
Ciências biológicas, Medicina, Engenharia Civil, Direito e Pedagogia foram as cinco carreiras com aumento mais expressivo de remuneração entre 2005 e 2010, sendo que, entre 2010 e 2015, Medicina e Biologia também se destacaram das demais por apresentarem os maiores aumentos. Nesse mesmo período de cinco anos, a remuneração das outras oito carreiras praticamente manteve-se estável.
 
Com relação à Biologia, destaca-se a o aumento salarial entre 2005 e 2010, principalmente entre os trabalhadores na condição de estatutários no setor público. Medicina é outra carreira valorizada pelo setor público, com aumento salarial de 75% no período.
 
Salário médio de contratação (admissão) entre janeiro e junho de 2017
Ao analisarmos o salário médio de contratação das 10 carreiras no período entre janeiro e junho de 2017, vemos que Engenharia – mesmo com a desaceleração da economia e do setor de construção civil no País – é a que apresenta a maior remuneração (R$ 6.533,24), o que pode estar associado ao alto piso salarial da categoria – de R$ 7.964,50 (para contratos de oito horas diárias).
 
Medicina possui o segundo maior salário de contratação em 2017 (R$ 6.371,64 em média).
 
Das dez carreiras, sete apresentam salário médio de admissão acima da média nacional de trabalhadores com ensino superior, a qual é de R$ 2.948,61: Engenharia Civil, Medicina, Administração, Ciências Contábeis, Direito, Psicologia, Enfermagem.
 
Apenas Biologia, Educação Física e Pedagogia contrataram com um salário abaixo da média nacional nos seis primeiros meses deste ano.
 
Notamos também que, de uma forma geral, o salário médio de contratação se relaciona inversamente com o número de contratações no período.
 
Por exemplo, os maiores salários de contratação são de Engenharia Civil e Medicina, que, por sua vez, têm uma média baixa de contratação no período. Já Pedagogia tem muitas pessoas contratadas no período, mas seus salários de contratação são abaixo da média nacional.
 
Comparação entre o salário de admissão e a remuneração média ao longo da carreira em 2015

Quando fazemos essa comparação, a carreira que mais chama a atenção é Direito, com um salário de contratação bem abaixo da média de remuneração. Isso pode indicar que Direito oferece uma boa progressão de carreira, diferente de Engenharia Civil e Medicina, que já possuem salários de admissão bem próximos ao da média da carreira.

Comente

Deixe uma resposta

Fique bem informado

Receba novidades do IDados no seu e-mail.